Ciclones

 
Artaud
Crevel
Blake
& a Signatura Rerum
no signo do poeta
luz caminhando sobre
o luar
transfusão de imagens
se convertendo em flor
& numa dor estranha
****
… este paraíso é de víboras azuis.
Herberto Helder
Este paraíso é assim:
repleto de raças respiratórias.
Nuvens, periquitos, uvas negras
à beira do deboche.

Este paraíso é assim:
relâmpagos & doces de leite,
punhal escapando da bainha
de vértebras.
Menino-acauã dançando
ao sol estrangeiro.

Este paraíso é assim:
folhas mamona, submarinos
viajando no próprio sangue.
Leveza. Flores frenéticas.
Batuques sussurrando: também eu
atravessei o inferno.

poesia de Roberto Piva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s