POEMINHA PARA O POEMINHA

Via Ossos do Ofídio, Marcelino Freire

OSSOS DO OFÍDIO

seria tão bom
que você viesse

nu
ao meu encontro

dono do meu
dom

um poeminha

em lugar deste
branco

abandono

Ver o post original

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s