uma viagem folclórica

“No porto, centenas de barcos enfeitados por bandeirinhas coalham a margem do rio. Assim iria exclamar, dias mais tarde, o enfermeiro baiano Evandro Pacheco, morador de Parintins desde 2000: Por sorte temos este riozão, esse rio-mar que nos fornece muito peixe. O bodó? É, o pessoal aqui gosta muito… Eu acho esquisito demais, parece um exoesqueleto! Vindo do fundo lodoso o bodó vai a grelha e impregna o ar, saturado de ondas sonoras: as todas sonoras tocam feito mantras  durante todo o Festival. Juma, Juma! É o refrão de uma delas,lançada em 2004.”

Na Ilha do Boi de Pano,  Patrícia Patrício

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s