uma viagem folclórica

“No porto, centenas de barcos enfeitados por bandeirinhas coalham a margem do rio. Assim iria exclamar, dias mais tarde, o enfermeiro baiano Evandro Pacheco, morador de Parintins desde 2000: Por sorte temos este riozão, esse rio-mar que nos fornece muito peixe. O bodó? É, o pessoal aqui gosta muito… Eu acho esquisito demais, parece um exoesqueleto! Vindo do fundo lodoso o bodó vai a grelha e impregna o ar, saturado de ondas sonoras: as todas sonoras tocam feito mantras  durante todo o Festival. Juma, Juma! É o refrão de uma delas,lançada em 2004.”

Na Ilha do Boi de Pano,  Patrícia Patrício

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s