microconto:: Greve versus greve

Foi assim que aconteceu. Indignados com as condições humilhantes de trabalho, todos os servidores dos serviços de limpeza resolveram se amotinar, em poucas semanas as camadas de lixo domiciliar cobriram as ruas da soberana nação. O caos impedia o tráfego de veículos automotores, o sistema de redes de esgoto em pouco tempo entrou em colapso e surgiram novas doenças.

Uma enorme quantidade de jovens preferiu o escapar da realidade apelando para as mais modernas drogas sintéticas, fundaram tribos em lugares isolados e de difícil acesso. Pregavam o fim da civilização como conhecemos, a vida em outros planetas, e a necessidade de possuir fontes de água potável.

Impulsionados pelo movimento, pelo aumento de horas de trabalho, pela falta de condições de existência civilizada trabalhadores da área de saúde resolveram também aderir ao movimento grevista. Filas de refugiados tentavam escapar da fiscalização nas fronteiras. Foi quando chegou um enorme zepelin amarelo e, em poucos segundos, destruiu metade da nação com seus mísseis nucleares.

Depois do encerramento dos conflitos ficou acertado que seria construído um Memorial para as famílias das incontáveis vítimas dessa tragédia que dizimou uma geração. Fim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s